Outubro Rosa reforça prevenção ao câncer de mama e importância do autoexame

O mês de outubro começa hoje com mais uma campanha nacional de grande relevância pública. Trata-se do Outubro Rosa, um conjunto de ações de instituições públicas e privadas que visa despertar a população feminina brasileira para a necessidade da prevenção ao câncer de mama. Segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), a doença tem sido cada vez mais predominante em mulheres jovens. Só neste ano, a estimativa é que sejam notificados 60 mil novos casos no País. Especialistas recomendam que as mulheres sigam o protocolo de orientações para a detecção precoce da doença. Se descoberto no início, há 95% de probabilidade de recuperação total, segundo o Inca.

De acordo com o instituto, referência do Brasil, a prevenção primária do câncer de mama está relacionada ao controle dos fatores de risco conhecidos e à promoção de práticas e comportamentos considerados protetores. Os fatores hereditários e os associados ao ciclo reprodutivo da mulher não são, em sua maioria, modificáveis; porém fatores como excesso de peso corporal, consumo excessivo de álcool e terapia de reposição hormonal, são, em princípio, passíveis de mudança.

Estima-se que, por meio da alimentação, nutrição, atividade física e gordura corporal adequados, é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama no Brasil. Como medidas que podem contribuir para a prevenção primária da doença, estimula-se, portanto, praticar atividade física regularmente, manter o peso corporal adequado, adotar uma alimentação mais saudável e evitar ou reduzir o consumo de bebidas alcoólicas. Amamentar é também um fator protetor.

A orientação é que a mulher realize a autopalpação/observação das mamas sempre que se sentir confortável para tal (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação cotidiana). É necessário que a mulher seja estimulada a procurar esclarecimento médico sempre que perceber alguma alteração suspeita em suas mamas e a participar das ações de detecção precoce do câncer de mama.

A mamografia de rotina é recomendada para as mulheres de 50 a 69 anos a cada dois anos. Discuta com seu médico a adoção desse exame em outras faixas de idade. O importante é ter em mente que a prevenção é essencial. E, sobretudo, um ato de amor a você e a sua família.

Fonte: Correio Braziliense e Agência de Notícias do Inca

As informações contidas neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exame e/ou o tratamento médico. Em caso de dúvidas, fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas.

Resp. Técnico - Dr. Fernando Zapparoli • CRM 108928 (SP) • 40021 (MG)

Compartilhar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on print
Share on email

onde estamos

BARRETOS

Instituto de Medicina Avançada (IMA)

Avenida 25, 833 (Entre as Ruas 20 e 22)
Centro – Barretos | SP

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

INCA | Instituto do Câncer - Rio Preto

Rua Jaci, 3134 – Vila Redentora
São José do Rio Preto – SP

fale conosco

CONTATO

Para agendamento de consultas, dúvidas, ou sugestões, fale com a gente!

BARRETOS

Instituto de Medicina Avançada (IMA)

SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

INCA | Instituto do Câncer - Rio Preto

Open chat