Varicocele é mais comum na puberdade

Hidrocele: doença pode atingir crianças e adultos
9 de janeiro de 2019
Quem passou pelo câncer tem de mudar o estilo de vida, aponta pesquisa
6 de fevereiro de 2019
Exibir Tudo

Varicocele é mais comum na puberdade

A varicocele, conhecida como “varizes do testículo”, é a dilatação das veias do plexo pampiniforme que nutrem o testículo. A doença recebe este apelido porque se assemelha muito com a dilatação que acontece nas pernas, chamada de varizes.
Ainda não está 100% claro quais são as causas que levam à varicocele, mas especialistas afirmam que ela pode acontecer quando as válvulas das veias do cordão espermático (responsável pelo transporte do sangue para os testículos) sofrem uma espécie de entupimento, impedindo que o sangue circule de maneira adequada.
O desenvolvimento da varicocele é extremamente lento e geralmente acontece no lado esquerdo, possivelmente em decorrência da posição da veia testicular esquerda. Entretanto, mesmo quando acomete apenas um lado, a produção de espermatozoides pode ou não ser afetada em ambos os testículos.
Nos homens mais velhos, a aparição súbita do problema pode estar relacionada a algum tumor renal, que também age como bloqueador do fluxo sanguíneo.

Quais os sintomas?
Geralmente a varicocele não apresenta sintomas ou sinais. Em pouquíssimos casos há a ocorrência de dor, que pode variar de intensidade, aumentar durante exercícios físicos, piorar ao longo do dia ou amenizar caso o paciente deite de costas.
Quanto mais o tempo passa, maiores e mais visíveis ficam as varizes dos testículos, que podem causar atrofia testicular e infertilidade.

Fatores de risco
É mais comum que a doença apareça na puberdade, mais especificamente na faixa etária entre 15 e 25 anos. Pesquisas recentes também apontam o excesso de peso como um dos fatores de risco para a varicocele, contudo, ainda não há comprovações científicas acerca disso.

Tratamento
Em alguns casos, o tratamento para varicocele pode ser dispensado. Entretanto, se o indivíduo estiver com dor ou com algum outro sintoma, incluindo atrofia muscular e/ou infertilidade, a cirurgia de reparação deverá ser indicada.
A cirurgia tem o intuito de obliterar as veias dilatadas e melhorar a qualidade do espermograma, aumentando assim as chances de fertilidade.