Lavar as mãos evita até 40% das infecções, indica pesquisa da OMS

Obesidade eleva casos de câncer, aponta estudo conjunto de pesquisadores
30 de abril de 2018
Campanha promovida pela SBU estimula jovens a se consultarem com urologistas
16 de setembro de 2018
Exibir Tudo

Lavar as mãos evita até 40% das infecções, indica pesquisa da OMS

Lavar as mãos é um hábito pouco praticado por cidadãos comuns. Porém, se torna muito importante para a prevenção de doenças. Segundo pesquisa da Organização Mundial da Saúde (OMS), lavar as mãos evita em até 40% infecções como as da gripe e conjuntivite, por exemplo. Mesmo com especialistas recomendando que a higienização das mãos seja feita com água e sabão sempre que necessário, a prática é negligenciada por muitas pessoas. É uma ação simples que pode reduzir quase pela metade a contaminação por vírus e bactérias.

Para limpar as mãos de forma eficiente, não basta distribuir sabão ou álcool-gel de forma desordenada. A duração da lavagem das mãos deve durar pelo menos 30 segundos quando feita com “preparações alcoólicas”, como o gel, e com duração de 40 a 60 segundos quando feita com água e sabonete. Segundo cartilha eletrônica do Hospital Albert Einstein, além da fricção entre as mãos é importante espalhar o gel ou ensaboar também entre os dedos e sob as unhas.

A higiene das mãos é importantíssima para a prevenção de doenças e para que a transmissão para outras pessoas também não ocorra, já que quase sempre as mãos são usadas como instrumentos de cumprimento. Existem alguns momentos mais propícios para higienizar as mãos, entre eles antes das refeições e depois da realização de atividades fisiológicas.